Tatuador patrocinense é assassinado em Uberlândia

Tatuador patrocinense é assassinado em Uberlândia
Texto:

Postado em: 26/06/2020

O tatuador patrocinense Marco Túlio Fernandes Silva, conhecido como "Dudu", de 26 anos natural de Patrocínio, foi morto com cerca de cinco tiros. Teve perfurações nas duas mãos, um na axila direita, um no queixo e outra na cabeça.

O crime aconteceu, na noite desta quinta-feira (25/06), em uma residência na rua Osório José Da Cunha, bairro Brasil, em Uberlândia. A vítima morava na residência a cerca de um mês com os próprios suspeitos do assassinado.

A vítima chegou a ser socorrido até o Hospital de Clínicas da UFU, porém segundo o médico responsável já havia chegado na unidade de saúde, sem os sinais vitais, sendo realizadas manobras de ressuscitação por dez minutos, porém sem êxito.

De acordo com a PM, ao fazer contato com indivíduo de nome W.D.B., de 24 anos, morador da residência onde ocorreu o assassinato, contou que não conhecia a vítima e que ele só estaria em sua residência para fazer uma tatuagem em seu amigo R.S.R, de 25 anos e que W.D.B.,  já havia sido tatuado pela vítima, entrou em contato com ele pelo Instagran para que fosse até a sua casa para realizar um trabalho em seu amigo.

O suspeito R.S.R., contou aos policiais que não conhecia Marco Túlio e que só estava tatuando o braço com ele por indicação do amigo, W.D.B., e que em determinado momento W.D.B.,  havia pedido a sua namorada para comprar um lanche pelo IFOOD e mandado entregar em sua residência. No momento em que o entregador chegou ao local e W.D.B., pegava com o motoboy o lanche solicitado, um criminoso passou por suas costas e adentrou a residência e efetuou aproximadamente 05 disparos contra a vítima.

Segundo a versão do suspeito, após o crime o autor e um comparsa montaram em bicicletas e fugiram do local tomando rumo ignorado.

Durante o atendimento da ocorrência, os Policiais Militares perceberam que W.D.B.,  e R.S.R., estavam a todo momento entrando em contradição, pois falaram que não conheciam a vítima, e que Marco Túlio só estaria ali porque contrataram o serviço de tatuador, sendo nos informado que frequentemente ele saia de Patrocínio até a cidade de Uberlândia para fazer tatuagens em clientes.

Como a história repassada por W.D.B., de 24 anos e R.S.R., de 25 anos, estava desconexa e ambos afirmaram que a namorada de W.D.B., a T.R.S., de 19 anos, era quem havia solicitado o lanche, os policiais deslocaram até o comércio onde foi realizado o pedido ( Burguer do Maykão), porém o local estava fechado.

Ainda desconfiando da versão passada pelos indivíduos que haviam presenciado o crime a guarnição deslocou até a casa de T.R.S., de 19 anos, a qual começou a ser interrogada pela guarnição e foi detectada que esta estava bastante nervosa e começou a tremer bastante e quando os militares pediram para contar o que realmente ela estava sabendo, começou a chorar e falar que o namorado morava junto com a vítima há aproximadamente um mês.

Os Policiais Militares, solicitaram que ela mostrasse as mensagens trocadas com o seu namorado,  ela acabou confirmando que além do namorado também tinha conversado com R.S.R., de 25 anos e com D.F.S., de 21 anos.

T.R.S., de 19 anos, confirmou a guarnição que D.F.S., também estava no local do crime, fato que foi omitido por W.D.B., e R.S.R.

No momento em que T.R.S.,  mostrou os conteúdos das mensagens, sendo que ela conversou com D.F.S., através do telefone do irmão dele e que nesta conversa os dois falavam que R.S.R.,  havia deixado um material na lixeira perto da residência de W.D.B., e, nesta conversa, T.R.S., afirmou que aquele dia seria o dia do lixeiro passar, demonstrando estar preocupada se os garis recolhessem o material que foi deixado por R.S.R., na caçamba de lixo.

De imediato os militares, deslocaram até a caçamba de lixo, porém o material já não estava no local.

Os militares deslocaram até a casa de D.F.S., de 21 anos, ao ser dada a busca no carro do autor que se encontrava na garagem, foi localizada uma pistola calibre 9mm com um carregador e 05 munições intactas, escondida embaixo do banco do passageiro.

Como o material que foi deixado por R.S.R., de 25 anos, apreendido na casa de D.F.S., os militares deslocaram a casa de R.S.R., onde foi dada voz de prisão em flagrante delito ao autor, pois segundo ele a arma foi deixada por W.D.B., com ele e após o fato ocorrido R.S.R.,  ao tomar posse do armamento escondeu-o na lixeira sendo comunicado a T.R.S., de 19 anos, do local onde a arma fora deixada, sendo que esta por sua vez informou a D.F.S., que deslocou até o local e apanhou o armamento, ficando evidente a participação de W.D.B., de 24 anos, R.S.R., de 25 anos, T.R.S., de 19 anos, e D.F.S., de 21 anos, no armazenamento e ocultação da arma de fogo, não sendo possível detectar se foi esta pistola o armamento utilizado no homicídio cometido.

Os policiais, ao conversar com T.R.S., de 19 anos, havia também uma conversa mostrada por ela e outro interlocutor que pergunta se ela tinha notícias e que estaria preocupado pois W.D.B., era burro e estava entrando em contradição, fato que leva a crer que W.D.B., como responsável pelo imóvel tinha conhecimento do crime e também conhecia os dois autores, pois no início negou conhecer até mesmo a vítima, sendo descoberto pela guarnição que Marco Túlio residia junto com ele há aproximadamente um mês.

Diante do exposto os aparelhos celulares de todos os envolvidos foram apreendidos e entregues na Delegacia de Plantão de Uberlândia, bem como foram conduzidos W.D.B., de 24 anos, T.R.S., de 19 anos e R.S.R., de 25 anos.

26-06-2020 homicidio 0

26-06-2020 homicidio 01

26-06-2020 homicidio 02

26-06-2020 homicidio 03

26-06-2020 homicidio 04

26-06-2020 homicidio 05

Por Juliano Resende - Jornalista - MTB: 0020718/MG

Envie sugestões, imagens e informações para o nosso WhatsApp. Clique aqui para acessar o WhatsApp

Imagens: José Borges/TV Vitoriosa

 

Grupo Módulo Notícias no WhatsApp

Receba as principais notícias do dia direto no seu celular.

  Entrar no grupo